Elixir oral: tudo o que precisa de saber

  • Elixir oral: tudo o que precisa de saber

    Esclareça todas as suas dúvidas e saiba como bochechar em segurança.

    O elixir deve fazer parte da higiene oral diária.

    Saúde Oral

Notícias

Elixir oral: tudo o que precisa de saber

O elixir oral, também chamado de colutório, é um passo importante da higiene oral diária. Mas também suscita muitas dúvidas. Será que faz bem? Quando é que devemos usar? Qual é o melhor tipo de elixir?

Chegou a hora de saber as respostas a todas estas questões, com a ajuda da Dra. Ana Filipa Cardoso, Higienista Oral da Clínica OralMED Almada.
 

Elixir oral: tudo o que precisa de saber
Dra. Ana Filipa Cardoso, Higienista Oral na OralMED Almada.

 

Elixir oral: tudo o que precisa de saber

São várias as dúvidas dos Pacientes quando falamos de elixir oral. Veja as respostas a cada uma delas:
 

O elixir oral faz bem ou mal?

O elixir é um excelente complemento à nossa higiene oral. Além de deixar um sabor fresco na boca, também vai ter os componentes adequados à necessidade de cada Paciente.

No entanto, se tivermos um caso de um tratamento periodontal extenso, por exemplo, em que seja passado um determinado elixir para aquele momento em específico, se a pessoa fizer aquele elixir para sempre apenas porque foi recomendado uma vez, poderá ter alguns malefícios.

Por isso, a utilização de elixir deve ser sempre seguida de 6 em 6 meses por um profissional.
 


Sugestão: Por falar em sabor mais fresco na boca, veja aqui 7 dicas para combater o mau hálito.



O elixir deve ser usado antes ou depois da escovagem?

Normalmente, o recomendado é: primeiro, usar o fio dentário ou escovilhão, para remover a placa bacteriana interproximal. Depois, uma escovagem adequada. E, no fim, o elixir. O elixir é o último passo.
 


Sugestão: Veja aqui como escovar os dentes em 5 passos



Que tipos de elixir é que existem?

Existem vários tipos de elixir, com diferentes finalidades:

  1. Elixires para Sensibilidade Dentária;

  2. Elixires para Crianças;

  3. Elixires específicos para a Saúde Gengival;

  4. Elixires de uso diário, com flúor;

  5. Elixires específicos para a Ortodontia, para prevenir o aparecimento de cáries.

 


Que elixir oral devemos usar?

Depende sempre de cada caso. Por isso, a escolha do elixir deve ser sempre aconselhada por um profissional de Saúde Oral. A necessidade que o Paciente tem daqui a 6 meses não é mesma que tem neste momento.
 


Quantas vezes deve ser usado por dia?

Depende do tipo de elixir. Se for um elixir de tratamento, temos de seguir o número de vezes e a quantidade de líquido recomendados.

Se for um elixir simples, de uso diário, pode ser utilizado em todas as escovagens, ou só à noite, como o Paciente quiser.
 


Sugestão: Veja o nosso artigo que explica como usar o fio dentário, passo a passo.


E se o Paciente quiser comprar um elixir por impulso?

Nesse caso, o ideal é começar por baixo, com uma concentração de flúor entre os 225 e 250 ppm. A partir daí, quando vier à consulta, há-de dizer qual é o elixir que está a fazer e o elixir será adaptado às suas necessidades.
 

Depois de usar elixir, devemos passar a boca por água?

Não. Ao passar a boca por água, todos os benefícios vão pelo cano abaixo. E acaba por ser um desperdício. Se nós fazemos um bochecho com o elixir, e se ele tem um propósito, porque é que vamos passar a boca por água? Esse hábito não é recomendado.
 

 

E se causar algum tipo de ardor?

Algumas pessoas têm muita sensibilidade ao elixir ou alguma secura da boca (chamada xerostomia). Nesses casos, podemos fazer uma diluição do elixir, por exemplo, para que não seja tão agressivo ou incómodo. É sempre preciso adaptar e controlar.
 

Elixires com ou sem álcool?

Por norma, são recomendados elixires sem álcool. Isto porque o álcool é um antisséptico muito forte. Por isso, vai acabar por ter ação nas bactérias más, que estão a danificar a nossa saúde oral, mas também nas bactérias boas, que nos protegem.
 

"Nos casos em que os Pacientes já têm pouca salivação, o álcool acaba por fazer com que o Paciente tenha menos salivação ainda."


Para além disso, nos casos em que os Pacientes já têm pouca salivação, o álcool acaba por fazer com que o Paciente tenha menos salivação ainda. Ou seja, em vez de ajudar, acaba por fazer o efeito inverso. E em termos de sabor, acaba por ser mais agressivo, porque é mais forte também.
 

É possível usar elixir se tivermos próteses?

Sim, os Pacientes que usam próteses removíveis ou fixas podem usar elixir. Aliás, o elixir até acaba por ser um excelente complemento. Muitas das vezes, em próteses totais, não havendo a ação da pasta de dentes, as mucosas que ficam depois da extração dos dentes são muito importantes. E fazem parte da nossa cavidade oral, tal como os dentes.

Se tivermos mucosas saudáveis e perfeitamente higienizadas, o Paciente vai ter uma saúde melhor. E a utilização do elixir é uma ajuda importante para higienizar uma mucosa de um paciente que tenha falta de dentes.
 


Sugestão: Veja aqui as vantagens e desvantagens dos vários tipos de prótese dentária. 


 

Elixir oral: esclareça as suas dúvidas


Se pretende saber mais sobre a utilização de elixir oral, não se esqueça: o ideal é sempre perguntar ao seu Médico Dentista. Assim, terá informação específica sobre o seu caso e pode esclarecer todas as suas dúvidas pessoalmente.

E se gostaria de ver mais artigos sobre Saúde Oral, aproveite para consultar mais de 100 destaques que preparámos para si.