Tártaro nos dentes: o que é e como se deve remover?

  • Tártaro nos dentes: o que é e como se deve remover?

    Entenda melhor este problema e saiba como evitar a sua formação.

    Tratar o tártaro que surge nos dentes e evitar a sua formação são medidas essenciais para impedir o desenvolvimento de doenças mais graves, como cáries, gengivites ou até periodontites.

    Saúde Oral

Notícias

Tártaro nos dentes: o que é e como se deve remover?

Se ainda nunca teve tártaro nos dentes, é provável que, pelo menos, já tenha ouvido falar da chamada «pedra nos dentes». Ora, se lavamos os dentes numa base diária, como é que este problema surge? E qual será a melhor forma de remover os resíduos que se colam aos seus dentes?
 

O que é?


De forma simples, pode-se dizer que o tártaro resulta do endurecimento e da calcificação da placa bacteriana. Desse modo, enquanto que a placa bacteriana é incolor, o tártaro assume a forma de um depósito duro que se forma sobre a superfície do dente, apresentando, habitualmente, cor amarelada ou acastanhada.
 

Como se forma?


Embora algumas pessoas tenham uma maior tendência para desenvolver tártaro e este problema se agrave com a idade, a formação do tártaro deve-se, sobretudo, a uma higiene oral inadequada. 
 

"A formação do tártaro deve-se, sobretudo, a uma higiene oral inadequada."


Quando as bactérias presentes na sua boca entram em contacto com os restos de alimentos, criam uma superfície sobre os dentes a que chamamos de placa bacteriana. Ora, se esta camada não for corretamente removida durante a higiene oral, acaba por reagir com minerais presentes na saliva, endurecendo ao longo do tempo e originando o tal depósito amarelado que se une ao dente.
 

Quais são as consequências?


Se não for tratado a tempo, o tártaro pode-se revelar altamente prejudicial. Vejamos as suas principais consequências:

  1. Dificulta a higiene oral – Por tornar a superfície mais áspera, pode complicar a escovagem e o uso adequado do fio dental;

  2. Favorece o aparecimento de cáries – As suas características simplificam o processo de aderência da placa bacteriana, podendo originar cáries com maior facilidade;

  3. Irrita as gengivas – Pode irritar os tecidos gengivais, inflamando e causando gengivite;

  4. Pode originar periodontite – A gengivite pode evoluir para periodontite, causando hemorragias e, na pior das situações, a perda dos dentes;

  5. Perda de cor – A nível estético, sendo relativamente poroso, contribui para o aparecimento de manchas e para a alteração da cor dos dentes;

  6. Mau hálito – Como consequência da inflamação dos tecidos, o tártaro pode originar mau hálito;

  7. Pode afetar outros órgãos – A saúde oral afeta todo o organismo e o tártaro não é exceção: é possível que as infeções na gengiva contaminem outros órgãos através do sangue, podendo, inclusivamente, chegar ao coração do Paciente.
     

Tártaro nos dentes: o que é e como se deve remover?

O que fazer?


Se não possui tártaro, é essencial que previna o seu aparecimento da melhor forma possível. Para tal, efetue uma escovagem de todas as superfícies dos seus dentes pelo menos duas vezes por dia, utilize o fio dentário e consulte periodicamente o seu dentista.

Se tiver tendência para desenvolver tártaro, beber muita água durante o dia pode ser uma boa forma de proteção. Poderá também usar uma pasta de dentes especificamente concebida para combater as bactérias e a formação de placa bacteriana. Para além disso, deverá evitar fumar ou consumir alimentos ácidos ou açucarados.

Por outro lado, caso apresente tártaro nos dentes, apenas o seu dentista o poderá remover eficazmente, através de um processo chamado «destartarização» que retira a placa e limpa os seus dentes e gengivas. 

Seja qual for o seu caso, lembre-se que prevenir o surgimento de doenças e consultar o seu dentista de forma regular é a única forma de garantir uma saúde oral perfeita a todos os níveis e um sorriso para a Vida.