Dentes do Siso: as 8 maiores dúvidas

  • Dentes do Siso: as 8 maiores dúvidas

    Saiba a resposta às questões mais frequentes

    A Dra. Carolina Goulão Pinto desmistifica os famosos "Dentes do Juízo"

    Saúde Oral

Notícias

Sisos sem segredos

São questões sobre as quais já todos pensámos em algum momento da nossa vida. Sabe tudo sobre dentes do siso? Então, leia a entrevista feita à Dra. Carolina Goulão Pinto, Médica Dentista nas clínicas OralMED Medicina Dentária. E satisfaça a sua curiosidade sobre os famosos “Dentes do Juízo”!

1. Para que serviam os sisos nos nossos antepassados?

Os nossos antepassados tinham uma dieta à base de alimentos mais duros, à base de carnes, que exigiam outras forças mastigatórias. Precisavam de mais dentes para rasgar e triturar os alimentos. Hoje os dentes do siso podem ser infuncionais, como vimos, mas para os nossos antepassados desempenhavam um papel importante na mastigação.

2. Toda a gente tem dentes do siso? 

Não. O expectável é que tenhamos quatro dentes do siso: dois superiores e dois inferiores. Contudo, e cada vez mais, há pessoas que têm só dois sisos. Outras só têm três. Outras só têm um. Ou não têm nenhum. É uma questão evolutiva. Está provado que cada vez menos precisamos destes dentes e, com o tempo, a falta de uso faz com que nem todos tenhamos os sisos.

3. E é possível ter mais do que 4 dentes do siso?

Sim, é possível. São dentes supranumerários, dentes extra. Se houver indicação clínica e radiográfica, se esses dentes não estiverem corretamente posicionados na arcada ou se estiverem a comprometer a mastigação, iremos extraí-los. Se não estiverem a provocar qualquer tipo de problema, vamos apenas vigiá-los em consultas semestrais.

Siso - Dra. Carolina Pinto
Dra. Carolina Goulão Pinto, Médica Dentista nas clínicas OralMED Medicina Dentária.
 

4. Quando os temos, já nascemos com eles ou vão-se desenvolvendo ao longo do tempo?

Os sisos, tal como todos os outros dentes da arcada, eles nascem em gérmen dentário e, evolutivamente, vão-se formando e vão erupcionando. É possível, ainda em crianças, na dentição mista, por exemplo, conseguirmos ver numa radiografia a existência ou não dos dentes do siso. E avisar os Pacientes dessa situação. 

Como se classificam os dentes do siso?

Dizemos erupcionado de todos os dentes que nasceram totalmente, ficando apenas a raiz no interior do osso. Os semi-inclusos são os dentes que apenas nascem parcialmente, ficando uma parte no interior do osso ou da gengiva. Os inclusos são os dentes que estão totalmente no interior da gengiva ou do osso.

5. E eles nascem sempre? 

Nem sempre. Temos três situações: ou os dentes erupcionam na totalidade; ou ficam semi-inclusos, o que significa que há uma porção do dente que fica no interior do osso; ou, por sua vez, não erupcionam, ficam completamente inclusos, e podem ficar ao longo da vida no interior do maxilar.

6. Porque é que também são conhecidos como “dentes do juízo”?

De fato são assim apelidados porque regra geral a faixa etária mais comum em que os sisos começam a erupcionar é entre os 18 e os 25 anos. Que quando entramos na fase de transição para a idade adulta. São as idades associadas ao amadurecimento e a uma maior intelectualidade. 

"É possível ter mais sisos do que o normal. E também é possível ter menos. Existem até pessoas que não têm dentes do siso."

Dentes do Siso - dor
A dor é algo que associamos a estes dentes. Mas nem todas as pessoas sentem desconforto por causa dos sisos.
 

7. Provocam sempre dor quando nascem?

Podem não provocar sempre dor. Contudo, são dentes suscetíveis de provocar sintomatologia dolorosa. Isto acontece, primeiramente, porque, estando localizados numa zona muito posterior da arcada, por si só, são dentes difíceis de higienizar. Acabando por tornar-se mais suscetíveis a algum tipo de lesão. O próprio posicionamento pode estar ligado a algum tipo de patologia quística. Todos estes fatores acabam por provocar dor eventualmente. Daí muitas vezes tentarmos antecipar estes problemas, acabando por extraí-los com frequência.

8. Os sisos contêm células estaminais? E é possível extraí-las destes dentes?

É verdade, sim. Sendo os últimos dentes a surgir, também têm uma zona de fácil acesso à polpa dentária. Portanto têm essas células pluripotenciais, que contêm essas células estaminais, e que podem ser extraídas e usadas para tratamentos no futuro.