Implantes dentários: a descoberta do titânio

  • Implantes dentários: a descoberta do titânio

    Veja aqui de que forma se descobriu a utilidade do titânio para o ramo da implantologia.

    Os implantes dentários são feitos de titânio, um material biocompatível que facilita os procedimentos clínicos e que foi descoberto por acaso.

    Implantologia

Notícias

Implantes dentários: a descoberta do titânio

Atualmente, os implantes dentários utilizam parafusos feitos de titânio, um material 100% compatível com o organismo e que tem ajudado inúmeros Pacientes. Curiosamente, apesar de ter revolucionado a Medicina Dentária, a aplicabilidade deste material foi descoberta por acaso, nos anos 50. Ora veja:
 

Anos 50: de Cambridge à adaptação de Brånewark


Tudo começou no início dos anos 50, quando um estudo realizado na Universidade de Cambridge recorreu a câmaras de titânio, colocando-as nas orelhas de coelhos. Na altura, o intuito era estudar o fluxo de sangue in vivo e o método não foi rejeitado pelos organismos. 

Em 1952, também interessado pelo estudo do fluxo sanguíneo (e, sobretudo, pela microcirculação no tecido ósseo), o médico ortopedista Per-Ingvar Brånemark adaptou o procedimento utilizado em Cambridge e aplicou-o em pernas de coelhos.
 

1952: a descoberta por acaso 


O estudo de Brånemark foi bem-sucedido, mas acabou por se revelar surpreendente pela descoberta que se havia de seguir: a biocompatibilidade do titânio. No final da experiência (que demorou alguns meses), quando foi remover o dispositivo de titânio dos ossos dos coelhos, Per-Ingvar teve dificuldade em separá-los: o osso dos animais tinha-se unido ao metal de forma extremamente eficaz. 

 

"Quando foi remover o dispositivo de titânio dos ossos dos coelhos, Per-Ingvar teve dificuldade em separá-los."

 

Perante esta dificuldade, o médico focou o seu estudo nas características do titânio e alargou a sua pesquisa a mais animais e até a seres humanos. No final, Brånemark concluiu que este material tinha as propriedades indicadas para ser aplicado em várias cirurgias, incluindo nas de implantes dentários, e atribuiu ao fenómeno de união entre osso e implante o nome de “osteointegração”.
 

1965: O primeiro implante dentário com titânio


Sensivelmente uma década depois, movido pela quantidade de pessoas com problemas orais que poderiam beneficiar das suas descobertas, Per-Ingvar Brånemark realizou o primeiro implante dentário alguma vez feito utilizando titânio. 

Na altura, o seu primeiro voluntário foi Gösta Larsson, que melhorou substancialmente a sua qualidade de vida. Atualmente, o método já foi aplicado em milhões de pessoas e é uma das ferramentas que mais nos ajuda a devolver um sorriso perfeito aos nossos Pacientes.

Implantes dentários: a descoberta do titânio