Bruxismo: um inimigo silencioso

  • Bruxismo: um inimigo silencioso

    Saiba o que é e descubra como acabar com o problema.

    Quando não tratado, o bruxismo pode mesmo provocar a destruição dos seus dentes.

    Saúde Oral

Notícias

O bruxismo é um problema que afeta milhares de pessoas e que, infelizmente, nem sempre é detetado a tempo de evitar complicações severas. Isto porque se trata de um comportamento inconsciente, que podemos ter mesmo quando estamos a dormir. Neste artigo, fique a entender tudo o que precisa sobre o bruxismo. E descubra como pode livrar-se deste obstáculo ao seu Sorriso.

 

Bruxismo: que comportamento é este?

O bruxismo é o hábito de ranger ou apertar os dentes. É um comportamento involuntário que pode acontecer, essencialmente, de duas formas. Podemos sofrer de bruxismo diurno, rangendo os dentes sem intenção ao longo do dia. Ou podemos ter uma das formas mais "invisiveis" de bruxismo, o noturno, rangendo os dentes durante o sono.

Para quem sofre de qualquer um dos casos, o mais importante será sempre diagnosticar o problema, compreender as causas e procurar tratamento. Isto porque, no limite, o bruxismo pode mesmo levar à destruição completa da nossa dentição.

O bruxismo é o hábito de apertar ou ranger os dentes.

 

Afeta muitos portugueses?

Atualmente, estima-se que pelo menos 100 mil portugueses são afetados por alguma forma de bruxismo. A nível mundial, os estudos desenvolvidos indicam que cerca de 20% da população, pelo menos num momento da sua vida, acabará por desenvolver algum tipo de parafunção oral relacionada com o bruxismo.
 

"A maioria dos Pacientes que tem bruxismo não sabe que o tem."


Em que idades é mais comum?

Normalmente, entre os 20 e os 50 anos. Ou seja, habitualmente surge numa fase mais ativa das nossas vidas, sendo também nesta altura que se verificam mais transtornos de ansiedade. No entanto, também já foi identificada a ocorrência de bruxismo em crianças e pessoas mais idosas. Acabando, por isso, por ser um problema transversal a todas as faixas etárias.
 

Quais são as suas causas?

Uma das maiores causas apontadas para o hábito de ranger os dentes são os níveis de ansiedade e stress. Mas, não se pode falar numa causa única para o bruxismo. Seja este diurno ou noturno.

A oclusão, a alimentação, o hábito de mascar pastilhas, o álcool, o tabaco, o café e até alguns medicamentos podem estar por detrás do problema. Podendo até ser provocado por alguns distúrbios do sono, como as insónias e a dificuldade de respiração, conhecida por “apneia noturna”.
 


Existem soluções para se livrar do bruxismo.

Sabia que...? Quanto mais rapidamente for identificado, menores serão os efeitos do hábito de ranger os dentes. E menos extensos serão os tratamentos necessários para devolver-lhe a sua Saúde Oral.


 

Quais são os principais sintomas?

Infelizmente, o bruxismo pode ser muito silencioso e nem sempre apresentar sintomas. Aliás, mesmo sofrendo do problema, a maioria dos Pacientes não sabe que o tem. No entanto, com o passar do tempo, existem alguns sinais de alerta que nos podem confirmar que algo não está bem com a nossa boca.

Um dos principais sinais revela-se ao nível da aparência dos nossos dentes. A dentição pode começar a ficar lascada e mais curta, com um aspeto desgastado. Nestes casos, ocorrem perdas significativas de esmalte, podendo associar-se o bruxismo à sensibilidade dentária. Mas, lamentavelmente, nem sempre podemos contar com este sinal para desmascarar o problema.

O bruxismo é algo que acontece de forma gradual. O nosso organismo adapta-se, colocando em prática mecanismos para passar esse desconforto para "segundo plano". O que faz com que nem sempre reportemos a sensibilidade resultante.

Todavia, existem outras formas de estar atento ao bruxismo. Ao nível muscular, acordar com rigidez dos músculos da face, cabeça e pescoço, dor facial, e dor a nível da articulação que une os maxilares ao crânio podem também ser sinais de que sofremos deste problema. Até mesmo as dores de cabeça na zona temporal podem indicar excesso de atividade muscular.

 

Quais são as consequências?

Em primeiro lugar, o bruxismo afeta toda a parte músculo-esquelética da nossa cabeça. Durante as crises, os músculos são sobre-estimulados, acabando por levar à fadiga e ao cansaço muscular.

Ao mesmo tempo, existe ainda um desgaste contínuo da articulação que fixa e articula os maxilares no nosso crânio - a articulação temporomandibular.

Por fim, sendo talvez esta a consequência mais visível e onerosa, a parte dentária também é muito fragilizada, podendo ocorrer danos extensos. O que, em casos mais extremos, pode mesmo significar a destruição de todas as coroas dos nossos dentes.
 

Bruxismo: uma goteira é a melhor forma de evitar os danos nos seus dentes.

 

Existe solução para o bruxismo?

Sim, felizmente, o bruxismo pode ser resolvido. Existindo até formas de prevenir as consequências que surgem deste comportamento. Quanto mais rápido for identificado, menores serão os efeitos sentidos e mais simples será a solução.

O primeiro passo será sempre a utilização de uma goteira noturna, criada à medida do Paciente. Se for colocada todos os dias antes de dormir, esta goteira irá proteger a superfície dos nossos dentes, evitando o desgaste resultante do bruxismo noturno. Além disso, os nossos músculos faciais permanecerão mais relaxados durante a noite, evitando a fadiga e o desconforto muscular.

Depois de nos protegermos, temos de intervir sobre a causa. Usar técnicas de relaxamento, fisioterapia ou aplicar calor húmido sobre a face, pode ajudar a resolver o problema. Em alguns casos, a solução poderá passar pela aplicação de botox nos músculos mastigatórios.

No caso de existir uma má oclusão na origem do bruxismo, também poderá ser necessário corrigir a mordida do Paciente com um aparelho dentário específico. 

 

É possível reverter as consequências do bruxismo?

Sim, há sempre forma de recuperarmos a nossa Saúde Oral. Para os danos dentários, seja com recurso a restaurações, coroas, aparelhos dentários ou facetas, existem soluções para reparar o seu Sorriso. O mais importante é aconselhar-se junto de profissionais de saúde experientes, que tratem o problema em toda a sua extensão.

Por isso, se leu este artigo e julga ter bruxismo, não se assuste. Fale com o seu Médico Dentista e obtenha a proteção de que os seus dentes precisam. Para que não deixe de Sorrir para a Vida!

 

Artigo publicado pela primeira vez em outubro de 2019 e revisto em agosto 2020.