Bruxismo: causas, sinais e tratamento

  • Bruxismo: causas, sinais e tratamento

    Saiba como pode contornar um problema que destrói os dentes.

    Sabia que existe bruxismo diurno e noturno?

    Saúde Oral

Notícias

Bruxismo: causas, sinais e tratamento

O bruxismo é um problema que afeta muitas pessoas, mas tem solução.

Entenda tudo o que precisa de saber sobre este comportamento.

Bruxismo: que comportamento é este?

O hábito de ranger ou apertar os dentes, também chamado de bruxismo, pode acontecer de duas formas.

Pode ser bruxismo diurno (durante o dia) ou bruxismo noturno (durante a noite, mais frequentemente durante o sono). É um comportamento completamente involuntário que, no limite, pode levar ao desgaste do esmalte dentário e à destruição dos dentes.
 

E afeta muitos portugueses?

Ainda não existem estudos relativamente à população portuguesa. Mas os estudos a nível mundial indicam que cerca de 20% da população, pelo menos num momento da sua vida, acabará por desenvolver algum tipo de parafunção relacionada com o bruxismo.
 

"A maioria dos Pacientes que tem bruxismo não sabe que o tem."


Em que idades é comum ranger os dentes?

Normalmente, entre os 20 e os 50 anos. Ou seja, numa fase mais ativa do Paciente. Mas também existe bruxismo em crianças e pessoas mais idosas. Acaba por ser um problema transversal.
 

Quais são as causas?

O hábito de ranger os dentes pode estar relacionado com ansiedade e stress. Mas não existe uma causa única.

A oclusão do paciente, a alimentação, o álcool, o tabaco, o café e até os distúrbios do sono (como as insónias e a dificuldade de respiração, chamada “apneia noturna”) também podem ser responsáveis pelo bruxismo.
 


Sabia que... Quanto mais rápido for identificado, menores serão os efeitos do hábito de ranger os dentes?


 

Quais são os sinais e sintomas?

O bruxismo nem sempre apresenta sintomas. Um dos sinais é os dentes ficarem lascados e mais curtos, o que pode originar sensibilidade dentária.

No entanto, como o bruxismo acontece de forma gradual, o próprio organismo vai-se adaptando. E essa sensibilidade nem sempre é reportada.

Existem também sintomas relacionados com os músculos: acordar com rigidez dos músculos da face, cabeça e pescoço, dor facial, e dor a nível articular (articulação temporomandibular) que às vezes irradia para a zona do ouvido e ao longo da face.

Por fim, também dores de cabeça na zona temporal podem ser um sinal de excesso de atividade muscular.
 

Ou seja, pode ser um problema silencioso?

Pode. Aliás, mesmo sofrendo de bruxismo, a maioria dos Pacientes não sabe que o tem. E, por isso, normalmente, o diagnóstico é muito tardio. Quando se verifica, já houve destruição dentária e há necessidade de restaurar a dentição.
 

Quais são as consequências?

Em primeiro lugar, afeta toda a parte músculo-esquelética. Os músculos estão a ser super estimulados, portanto vamos ter fadiga muscular.

Há também um desgaste contínuo da articulação. E, por fim, a parte dentária também é muito danificada, o que nos casos mais extremos pode significar a destruição de toda a coroa clínica.
 

Tem solução?

Sim, o bruxismo tem solução. E quanto mais rápido o identificarmos e prevenirmos, menores serão os efeitos e mais fácil é a solução.
 

Como é que se pode tratar?

A primeira forma é sempre usar uma goteira noturna, criada para o próprio Paciente. Esta goteira protege os dentes e deve ser colocada todos os dias antes de dormir.

Assim, o desgaste da dentição definitiva não se verifica e os músculos são colocados numa posição de maior relaxe. Ou seja, intervimos sobre o efeito.

Depois, temos de intervir sobre a causa. Usar técnicas de relaxamento poderá ajudar, bem como fisioterapia, calor húmido sobre a face, ou a aplicação de botox nos músculos mastigatórios. Também pode ser necessário corrigir a mordida do Paciente.
 

bruxismo
Exemplo de uma goteira noturna, que protege os dentes.


Para quem já tem bruxismo, é possível reverter?

Sim, há sempre forma de corrigir. Seja com recurso a restaurações, coroas ou facetas, é possível voltar a ter a oclusão inicial ou ideal.

Por isso, se tem bruxismo, não se preocupe. Com a ajuda do seu médico dentista, pode voltar a ter uma saúde oral adequada.
 

Gostou deste artigo? Veja mais explicações como esta!

Clique aqui e veja mais de 100 destaques que preparámos para si!

1) «Bicarbonato de sódio é bom para branquear os dentes»: mito ou realidade?

2) Implante dentário: como é colocado o parafuso?

3) Quisto dentário: o que é e quais são as causas?

4) Mordida cruzada: o que é e quais são as consequências?

5) Aparelho dentário invisível: vantagens e desvantagens